Balanced Scorecard Pessoal: 4 Casos Em Que Você Precisa de Um

O Balanced Scorecard é um modelo popular de execução estratégica. Neste artigo, exploraremos as possibilidades de aplicar esta ferramenta de negócio no nível pessoal.

Balanced Scorecard no Nível Pessoal e de Funcionário

Por que iniciar com um Balanced Scorecard pessoal:

Uma Rápida Introdução ao Balanced Scorecard

O K&N Balanced Scorecard é um modelo de execução estratégica. Ele se trata de estratégia, objetivos de negócio, a forma de alinhar uma organização em torno de uma missão e visão em comum. Os Indicadores Chave de Performance (KPIs) ajudam a tornar os objetivos mais tangíveis, mas eles não são os principais players.

Vantagens e Desvantagens do Modelo do Balanced Scorecard

O Balanced Scorecard é um dos modelos de negócio para o planejamento estratégico. Ele possui suas vantagens e desvantagens. Uma das desvantagens do Balanced Scorecard é o termo em si.

As pessoas geralmente confundem o Balanced Scorecard (o modelo de execução estratégica apresentado pelos professores Kaplan e Norton) com o scorecard de KPI, onde as métricas são agrupadas em quatro perspectivas (discutimos algumas diferenças importantes aqui). Neste artigo, focaremos no Balanced Scorecard de K&N.

Planejamento Estratégico no Nível Pessoal

“Planejamento estratégico” soa como algo do mundo de organizações internacionais. Uma pergunta lógica é:

Como um modelo de execução estratégica pode ser útil no nível pessoal?

Aqui, você tem alguns casos típicos de por que as pessoas querem começar com um Balanced Scorecard Pessoal:

  • Caso 1. Aprender o conceito de BSC. Você precisa aprender sobre o Balanced Scorecard como parte de seus estudos de MBA ou você está aprendendo sozinho para agregar ao seu kit de ferramentas, promover a ideia para o seu chefe, ou apenas por curiosidade.
  • Caso 2. Mapear objetivos/estratégias pessoais. A implementação abrangente do Balanced Scorecard é muito complexa para uso pessoal, mas ainda assim, podemos aprender bastante com ela.
  • Caso 3. Preparando-se para expandir o negócio. Imagine um negócio familiar ou uma startup. Tal negócio não passou pela dificuldade de articular e compartilhar uma estratégia em comum ainda, mas ele já tem muitos KPIs para monitorar e provavelmente algumas estratégias para mostrar aos investidores.
  • Caso 4. Scorecard pessoal do funcionário. Você trabalha em uma grande empresa que utiliza o Balanced Scorecard ou algo parecido como um modelo de execução estratégica e seu desafio é criar um scorecard no nível pessoal.

Caso 1. O Scorecard Pessoal Ajuda a Aprender o Conceito do Balanced Scorecard

A melhor forma de aprender algo é fazê-lo na prática. Você pode aprender sobre o modelo do Balanced Scorecard ao construir uma estratégia imaginária para uma empresa imaginária, mas esta abordagem para artificial. Por que não fazer uma para seus objetivos pessoais?

O benefício, neste caso, não é o ponto final (como, por exemplo, ter um mapa estratégico ou realizar relatórios trimestrais de acordo com os KPIs), mas sim a jornada em si

Como desenvolver um Balanced Scorecard pessoal? Ao seguir os mesmos princípios no caso do Balanced Scorecard clássico:

  1. Mapeie seus objetivos de aprendizado e “infraestrutura” (como saúde e educação) na Perspectiva de aprendizado e crescimento do Balanced Scorecard perspectiva de Aprendizado e crescimento.
  2. Mapeie as melhorias que você pensar na Perspectiva de processos internos do Balanced Scorecard perspectiva Interna.
  3. Mapeie as necessidades dos “clientes” (clientes do seu negócio, seu chefe, seus colegas) na Perspectiva do cliente do Balanced Scorecard perspectiva do Cliente.
  4. Mapeie os resultados esperados para os stakeholders (você, sua família, comunidade) na Perspectiva financeira do Balanced Scorecard perspectiva de Stakeholders.
  5. Encontre as métricas para os objetivos.
  6. Formule planos de ação mais específicos por meio de iniciativas.

Uma dificuldade que você certamente irá enfrentar é que alguns stakeholders podem estar presentes em várias perspectivas ao mesmo tempo. Como lidar com isto? Veja os exemplos dos scorecards para ONGs e universidades para obter algumas ideias.

Abaixo, eu formulei algumas ideias para o modelo na forma de breves exercícios.

Exercício 1. Indicadores de Tendência e Resultado

Tenho certeza de que você já ouviu falar da importância de medir as coisas:

  • O que é medido é feito

e

  • Você não pode ganhar o jogo sem saber o placar

Uma ideia menos óbvia, mas muito poderosa, é que a medição depende do contexto. No mundo dos negócios, esta ideia é explicada pelos indicadores de tendência e resultado.

Aqui está um exercício a fazer:

  1. Pense sobre algum objetivo pessoal.
  2. Descubra uma forma de quantificar (atribuir um valor numérico) os resultados deste objetivo. Este será um indicador de resultado simples.
  3. Descubra como você pode quantificar os esforços necessários para alcançar este objetivo. Este será um indicador de tendência simples.

O que a maioria das pessoas mede?

  • O senso comum nos diz que precisamos medir ambos os tipos de indicadores porque trabalhamos muito (medido por métricas de tendência) para alcançar certos resultados (medido por métricas de resultado).
  • Na prática, principalmente em um ambiente de negócios, as pessoas focam demais nas métricas de resultado, mas se esquecem das de tendência.

Há duas lições importantes que você pode aprender:

  • Para todos os seus objetivos pessoais, saiba as métricas de tendência e resultado (os fatores de sucesso e os resultados esperados).
  • A melhor prática é manter ambos os tipos de métricas em mente.

E, por sinal, as métricas são uma forma excelente de tornar qualquer objetivo mais específico.

Exercício 2. Entendendo o Poder do Raciocínio

O raciocínio é a lógica por trás dos objetivos, os motivos pelos quais você os tem.

Muitos objetivos falham porque as ferramentas e métodos necessários ainda não estão disponíveis. Você dramaticamente aumenta suas chances de alcançar o objetivo se pensar sobre os motivos profundos por trás deste objetivo. Você começa a fazer as perguntas corretas em um estágio inicial, quando o preço dos erros é baixo.

Aqui está o exercício:

  1. Formule seu objetivo:
    1. Pense sobre os motivos para ter este objetivo no seu scorecard
    2. Pense sobre como este objetivo está conectado a outros objetivos
    3. Pense sobre as alternativas
    4. Pense sobre os possíveis riscos e planos de resposta
  1. Formule suas descobertas na descrição do objetivo
  2. Planeje voltar aos seus registros próxima vez que revisar seus objetivos

Exercício 3. Entendendo os Mapas Estratégicos

Uma estratégia apresentada visualmente no mapa estratégico funciona muito melhor do que o plano estratégico com mais de 100 páginas.

8 Passos Para Criar Um Mapa Estratégico Pelo BSC Designer

Neste caso, o exercício consiste de experimentar o poder dos mapas estratégicos:

  1. Veja o guia de 8 passos para construir um mapa estratégico.
  2. Utilize uma ferramenta de assistente estratégico gratuita. Ele fará perguntas e ajudará você a construir seu mapa estratégico.

Experimente isto várias vezes. Veja as perguntas que o software faz; estas são as perguntas que você precisa se perguntar ao construir seu próximo mapa estratégico.

Tenho certeza de que você dominará estes 8 passos e verá que o assistente é bastante útil!

Exercício 4. O Modelo Estratégico É Para Objetivos Estratégicos

As pessoas muitas vezes dizem: “precisamos pensar estrategicamente”. O que isto quer dizer exatamente? Eu acho que na maioria dos casos, as pessoas se referem a ter uma visão geral do problema e entender as consequências de longo prazo.

No mundo dos negócios, a diferença entre estratégico e operacional não é clara. Antes, poderíamos dizer que todas as iniciativas de longo prazo são estratégicas; agora, este não é o caso, já que algumas ações a curto prazo podem ter um impacto estratégico importante.

Aqui está um exercício:

  1. Veja a tabela de comparação no artigo sobre estratégico x operacional
  2. Tente organizar seus objetivos de acordo com critérios estratégicos/operacionais.
  3. Você possui um conjunto equilibrado de objetivos estratégicos/operacionais? Você possui ao menos alguns objetivos revolucionários em seu scorecard estratégico? Alguma coisa está faltando?

Exercício 5. Estratégia Não É Uma Lista de Coisas Para Fazer

A maioria das primeiras tentativas de criar um mapa estratégico parece uma lista exagerada de coisas para fazer. Um sistema educacional nos treina para planejar as coisas com cuidado, evitar erros e passar em testes. Quando se trata de execução estratégica, a habilidade importante que precisamos é a habilidade de fazer experimentos controlados (ex: cometer erros e aprender com eles).

A estratégia não é um plano fixo, respectivamente, e um mapa estratégico não deve ser uma lista de coisas para fazer.

A estratégia se trata de formular hipóteses educadas (objetivos de negócio) e confirmá-las utilizando as métricas de performance.

Aqui está um exercício para você. Revise seu mapa estratégico com uma mentalidade de “experimentos controlados”:

  • Há experimentos que não foram bem definidos? Por exemplo, os objetivos sem métricas que podem validá-los?
  • Há experimentos óbvios que não precisam ser confirmados? Por exemplo, os objetivos que devem ser colocados em sua lista de afazeres ou transformados em iniciativa estratégica.

Caso 2. Mapeando Estratégia Pessoal Com o Balanced Scorecard

Eu acho que implementar uma versão completa do modelo do Balanced Scorecard não fará sentido para um scorecard de estratégia pessoa. Ainda assim, podemos utilizar partes dele…

Provavelmente, você não utilizará:

  • Alinhamento estratégico

Provavelmente, você utilizará:

Finalmente, você achará muito útil:

  • Ter algumas métricas de tendência e de resultado bem definidas (veja a explicação acima)
  • Uma abordagem disciplinada à formulação dos objetivos (veja o exercício de raciocínio acima)
  • Um mapa estratégico como um diagrama visual para a estratégia
  • Revisões regulares de suas conquistas

Se você estiver buscando uma alternativa mais leve do Balanced Scorecard para a estratégia de nível pessoal, então veja o modelo OKR.

Caso 3. Preparando Para Expandir Seu Negócio

Este é um caso interessante. Muito provavelmente, sua startup não enfrentou os problemas dos grandes jogadores:

  • Você não possui times e unidades de negócio que precisam de orientação coerente.
  • Você não possui estratégias complexas com centenas de indicadores de performance.
  • Você não planeja muitas iniciativas com orçamentos e prazos.

KPIs de startups explicadas pelo BSC Designer

Sua startup é pequena, mas você já descobriu que:

  • Há muitas métricas interessantes que você gostaria de monitorar.
  • Há muitos “porquês” e “comos” de sua estratégia que precisam ser compartilhados com seu time de alguma forma.
  • Enquanto você encontra formas de administrar as coisas hoje, você entende que amanhã isto pode se tornar um problema cultural.

Minha recomendação, neste caso, é organizar discussões estratégicas logo cedo. Novamente, não se trata de formalizar todos os processos e atribuir KPIs a todos os pontos de controle (o que não é uma má ideia se suas métricas estiverem ligadas ao valor que você cria). A ideia é plantar as sementes de uma futura discussão sobre estratégia e cultura de medição de performance.

Caso 4. Scorecard Pessoal do Funcionário Como Parte do Modelo Estratégico Corporativo

Neste caso, suas opções são ditadas pela descrição de estratégia e tradições de discussão na organização e o GRC e/ou modelo de execução estratégica utilizado agora. Veja este artigo para entender onde sua organização está em termos de alinhamento estratégico.

Strategy cascading

Idealmente, você precisa ter:

  • Acesso aos objetivos de maior nível com os quais você pode contribuir (sinta-se à vontade para ler este artigo se seu chefe não quiser fazer isto).
  • Um canal de comunicação bidirecional para que você possa obter feedback do seu gerente e informar aos seus gerentes sobre uma melhor forma de abordar alguns desafios.
  • Acesso à visão geral da estratégia para que você possa entender as prioridades da organização.

Neste caso, é uma boa ideia ter um entendimento geral de como o modelo do Balanced Scorecard se compara a outras ferramentas de planejamento estratégico, como SWOT, PESTEL, OKR.

Tabela Comparativa de Modelos de Planejamento Estratégico

Software de Automação para o Scorecard Pessoal

Eu irei assumir que você está só começando com o planejamento estratégico e não precisa/não tem orçamento para ferramentas estratégicas. Aqui estão minhas recomendações para este caso.

No caso 4 (trabalhando no seu scorecard de funcionário), sua escolha depende muito do software utilizado na organização. Na maioria dos casos, planilhas do Excel podem ser utilizadas para importar/exportar os dados.

Você Possui Mais Casos?

Seria ótimo ouvir sua história sobre a criação de um scorecard pessoal. Sinta-se à vontade para compartilhar nos comentários.

Perito em Scorecards | Palestrante | Autor

A BSC Designer é um software de Balanced Scorecard que está a ajudar as empresas a melhor formularem as suas estratégias e a tornarem o processo de execução da estratégia mais tangível com KPIs.

Se você preferir receber posts como esses por e-mail, assine nossa newsletter.

Como os Empresários utilizam a BSC DESIGNER

Strategy map
Capta as suas ideias acerca da estratégia num mapa estratégico
KPIs
Rastreie os indicadores de resultados e tendências para calcular o desempenho
Initiatives
Envolva os colaboradores na execução da estratégia e mantenha a equipa responsável
Posted in Artigos